sexta-feira, janeiro 14, 2005

Palavras

As palavras arrastam consigo histórias extraordinárias e curiosidades do arco da velha. Aqui está uma expressão única e que, só por si, merecia um romance.
A língua inglesa, por exemplo, tem um poder de “sucção” tremendo. Por isso, tantas palavras estrangeiras se misturam com o idioma como se fossem realmente “puras”.
E o próprio falante, o povo inglês, não se parece com mais ninguém. Conhecem mais alguém que conduza pela esquerda, que ache que a onça vale 28,35 gramas, o galão 4,54 litros, que divida a milha em furlongs ( que correspondem a um estádio ), jardas e pés, que chame coach ao treinador e trainer ao preparador físico? Pois é, eles são assim ...
“Boxing Day”, ao contrário do que julgam não quer dizer Dia do Pugilismo. O “Boxing Day” é o dia a seguir ao Natal e é assim conhecido por ser o dia em que as igrejas abrem as caixas ( boxes ) de esmolas para os pobres. No século XIX, numa sociedade conservadora e tradicional, o dia de Natal sempre foi dia de trabalho para a “criadagem”. Na manhã seguinte, tinham finalmente autorização para ir ver a família. Muitos levavam para casa os restos da refeição da véspera, precisamente em caixas de cartão. Aí está, de novo: “Boxing Day”. Nos nossos tempos, a data é sempre dia de futebol e de caça à raposa. Também aqui os ingleses são únicos.
Por mim, já decidi. Quando passar um Natal em Inglaterra e como não tenho dinheiro nem cavalo para andar atrás das raposas, irei a Villa Park ver jogar o Aston Villa. É que nisto, como em tudo, há o Natal dos ricos e o Natal dos pobres ...

4 comentários:

cesar de oliveira disse...

e felizmente já não estamos na época em que um jogo de futebol em inglaterra terminava num imenso natal dos hospitais :)

Anónimo disse...

best regards, nice info »

Anónimo disse...

best regards, nice info film editing classes

Anónimo disse...

Cool blog, interesting information... Keep it UP » » »